Por Mauro Utida

Desde que perdeu as eleições, o presidente derrotado Jair Bolsonaro (PL) não para de perder seguidores em suas contas no Instagram e Facebook, as redes mais populares do país. De 31 de outubro até esta quarta-feira (23), foram 301 mil unfollow nas contas do líder da extrema direita, conforme levantamento da Agência Ativaweb.

O abandono de seguidores nas redes de Bolsonaro foi mais intenso nos últimos seis dias e coincide com o reaparecimento do presidente que novamente tentou anular as eleições do segundo turno junto ao presidente do seu partido, Valdemar Costa Neto, mas viu sua legenda ser multada em R$ 22,9 milhões pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, que considerou os ataques dos vencidos como “má fé” e “ostensivamente atentatório ao Estado Democrático de Direito”.

Enquanto isso, o seu oponente na disputa presidencial, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ganhou mais de 1.020.871 seguidores entre os dias 31 de outubro até o dia 23 de novembro, com destaque maior no Instagram (@lulaoficial), onde o futuro presidente tem 11,5 milhões de seguidores. Neste período, Lula teve apenas 19.989 unfollow.

Para o analista de dados Alek Maracaja, SEO da Agência AtivaWeb, a falta de compromisso de Bolsonaro desde a derrota da sua reeleição à Presidência da República é um desrespeito com os seus seguidores. Isso porque as atividades do presidente, especialmente as movimentações nas redes sociais, passaram por uma drástica redução desde as eleições que elegeram Lula como o próximo presidente. Até as tradicionais “lives” de Bolsonaro no YouTube foram paralisadas.

“Esse silêncio estrondoso de Bolsonaro afeta diretamente a relação com uma audiência fiel cultivada há anos através de um trabalho de crescimento e engajamento de dar inveja a muitas empresas e influencers. A cada dia seu patrimônio digital é mais esvaziado e pode vir, em um futuro próximo, a refletir outros pontos de desgaste da figura do atual presidente da República”, diz o SEO da agência.

Apesar de perder seguidores no Facebook e Instagram, Bolsonaro registrou um crescimento de 809.766 mil seguidores no Twitter, onde fez apenas três publicações depois que perdeu as eleições. A última publicação do atual mandatário foi feita no dia 16 de novembro para divulgar suas contas, inclusive o Linkedin onde passou a ser mais ativo há pouco mais de um mês para deixar o Palácio da Alvorada.

Órfãos em debandada

O abandono de audiência de Bolsonaro acontece em meio aos atos antidemocráticos que acontecem em diversas regiões do país por seguidores do presidente que não aceitam a derrota.

O pedido do PL, partido de Bolsonaro, para anular parte dos votos no segundo turno das eleições serviu apenas para alimentar esta parte mais radical de seguidores que estão acampados em frente a quartéis do exército e bloqueado rodovias pelo País. Para o presidente do TSE, ambos tentaram “tumultuar o regime democrático brasileiro”.

Leia mais:

https://midia.ninja/news/moraes-multa-partido-de-bolsonaro-em-r-229-mi-por-ma-fe-em-ataques-as-urnas/

https://midia.ninja/news/bolsonaro-trabalha-menos-de-1h-por-dia-e-migra-publicacoes-para-o-linkedin/

https://midia.ninja/news/falta-de-passaporte-vacina-e-enem-o-cenario-de-caos-deixado-por-bolsonaro/