A cada 10 minutos uma criança palestina morre nos bombardeios de Israel contra Gaza, e duas ficam feridas. O levantamento foi feito pelo UNICEF, da Organização das Nações Unidas. O porta-voz da entidade, James Elder, descreveu a situação como um “cemitério de crianças” e ressaltou que o número de vítimas infantis está aumentando diariamente. O Unicef é uma das 20 organismos da ONU a pedir o cessar fogo imediato em Gaza.

O Ministério da Saúde de Gaza contabiliza mais que mais de 4 mil crianças perderam suas vidas devido aos ataques israelenses, enquanto outras 8.067 ficaram feridas. Além disso, cerca de 1.250 crianças estão presumivelmente desaparecidas sob os escombros de edifícios destruídos.

O UNICEF reforçou seu apelo por um cessar-fogo imediato, enfatizando que não há lugar seguro na Faixa de Gaza, e descrevendo a situação como um “inferno na terra” para seus habitantes. A comunidade internacional continua a pressionar por um fim às hostilidades e por medidas urgentes para proteger as crianças que estão sofrendo os impactos devastadores desse conflito.

Em entrevista para NINJA, o jornalista Jami Chade afirmou que não dúvidas na comunidade internacional sobre os crimes humanitários cometidos por Israel contra palestinos. Baha Hilo, sociólogo e ativista palestino denunciou o massacre promovido por Israel. Confira a entrevista completa abaixo:

Leia mais:

https://midia.ninja/news/contra-o-genocidio-sociologo-palestino-apela-ao-brasil-para-romper-relacoes-com-israel/

https://midia.ninja/news/nao-ha-duvidas-de-crime-humanitario-nos-bombardeios-na-faixa-de-gaza-afirma-jamil-chade/