Golpes aplicados por meio do aplicativo Grindr, que promove o encontro de homens gays, têm sido cada vez mais constantes. No Distrito Federal, uma dupla que usava o aplicativo para extorquir foi presa pela Polícia Militar (PMDF) na última quinta-feira (24) após fazer, pelo menos, 5 vítimas em Ceilândia, Taguatinga e Águas Claras.

Thales Gomes de Oliveira, de 22 anos, e Guilherme Eladio Feitosa Araújo, de 25 anos, começavam a conversa com outros homens por meio do Grindr, iam até a casa da vítima, dopavam com “Boa noite, Cinderela”, e roubavam dinheiro, cartão de crédito e celulares. Em pelo menos um dos casos, a vítima foi espancada e torturada psicologicamente para entregar a senha bancária.

A dupla, que havia roubado o carro de uma das vítimas, foi presa por receptação em Ceilândia (DF) e levados à 15ª Delegacia de Polícia. No local, a equipe da Polícia Civil constatou que era a dupla procurada pelos golpes no Grindr. De acordo com o delegado Thiago Peralva, todas as vítimas, “com absoluta certeza reconheceram a dupla como os autores dos crimes praticados”, informou o G1.

Os suspeitos foram autuados em flagrante pelos crimes de latrocínio tentado e extorsão qualificada, considerando somente um dos casos. Ao final da investigação, eles deverão por outros quatro crimes de roubo com violência impropria. A Polícia Civil não sabe informar, ainda, se houve mais vítimas envolvidas no golpe.

“Nós pedimos que, se houver mais pessoas que tenham sido vítimas desses autores, e que o crime tenha o mesmo ‘modus operandi’, com aplicação de ‘Boa noite, Cinderela’, e encontros marcados por plataforma de aplicativo, procurem a PCDF”, alertou o delegado.

https://midia.ninja/news/novo-caso-de-homem-gay-encontrado-com-saco-plastico-na-cabeca-alerta-comunidade-sobre-homofobia/